Festival de Cannes 2019: Brasil terá Bacurau na competição

•abril, 18 2019 • Deixe um comentário

“Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, estará na competição de Cannes em 2019. O longa tem Sônia Braga e Karine Teles no elenco.

Em O Globo:

O cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho está de volta ao Festival de Cannes este ano (14 a 25 de maio de 2019), com a ficção científica “Bacurau”, que dirigiu ao lado de Juliano Dornelles . Parte dos títulos em competição pela Palma de Ouro foi anunciada na manhã desta quinta-feira [18.04.2019]. Outros três filmes com DNA brasileiro estarão presentes no festival, incluindo o novo do cearense Karim Aïnouz. (…)

— Neste momento, a cultura está praticamente sendo jogada no lixo, com cortes de verbas e extinção do Ministério da Cultura. Então a notícia de hoje mostra a importância e o vigor do nosso cinema — afirmou a produtora.

“Bacurau” foi rodado no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba, há um ano, o que se traduziu em desafios logísticos.

Na última vez em que esteve em Cannes, Kleber e a equipe de “Aquarius” (2016) fizeram um protesto no tapete vermelho contra o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Eles levantaram cartazes em que denunciavam um “golpe” em andamento no Brasil. Foi a última vez que o Brasil entrou na disputa pela Palma de Ouro. A única vez que venceu a cobiçada láurea foi 1962, por “O pagador de promessas” (1962), de Anselmo Duarte.

(…) “A vida invisível de Eurídice Gusmão”, de Karim Aïnouz, foi selecionado para a mostra paralela Un Certain Regard (Um Certo Olhar). O filme acompanha as irmãs inseperáveis Guida e Eurídice, forçadas a seguir caminhos diferentes após o pai expulsar uma delas de casa.

Com Fernanda Montenegro no elenco, “A vida invisível de Eurídice Gusmão” tem produção do carioca Rodrigo Teixeira, que se tornou figura em conhecida em Hollywood por tocar projetos como “Me chame pelo seu nome” (2017), “Frances Ha” (2012) e “A bruxa” (2015), entre outros. Outra produção de sua empresa, a RT Features, está na disputa pela Palma de Ouro. Trata-se de “Port Authority”, de Danielle Lessovitz, que também conta com produção de Martin Scorsese.

Leia mais clicando aqui.

Competição:

– Pain and Glory, Pedro Almodovar
– The Traitor, Marco Bellocchio
– Wild Goose Lake, Yinan Diao
– Parasite, Bong Joon-ho
– Young Ahmed, The Dardenne Brothers
– Oh Mercy!, Arnaud Desplechin
– Atlantique, Mati Diop
– Matthias and Maxime, Xavier Dolan
– Little Joe, Jessica Hausner
– Sorry We Missed You, Ken Loach
– Les Miserables, Ladj Ly
– A Hidden Life, Terrence Malik
– Bacurau, Kleber Mendonca Filho, Juliano Dornelles
– The Whistlers, Corneliu Porumboiu
Frankie, Ira Sachs
– The Dead Don’t Die, Jim Jarmusch
– Portrait of a Lady on Fire, Celine Sciamma
– It Must Be Heaven, Elia Suleiman
– Sybil, Justine Triet

Kleber Mendonça Filho e Sonia Braga

Texto de Kléber Mendonça Filho no Facebook em 18.04.2019:

Obrigado a todos pelas centenas de mensagens já, BACURAU estará em Competição no Festival de Cannes, três anos depois de AQUARIUS, 14 anos depois de VINIL VERDE (na Quinzaine). Eu e Juliano Dornelles estamos em Paris, trabalhando dez horas por dia para terminar o filme. Ha dificuldade de dar entrevistas, mas estamos tentando no meio das demandas. Queremos falar com quem quiser. Essa foto é na Technicolor em Boulogne, dias atras, terceira semana de mixagem, onde nossos dois incríveis mixadores (Ricardo Cutz, brasileiro, e Cyril Holtz, francês) estão fazendo um trabalho e tanto para deixar esse filme soando bem aos ouvidos.

Penso hoje em Emilie, que fez um trabalho incrível no nosso maior filme até agora, Mulher de Cinema, na equipe do filme, nas cidades de Parelhas e Acari, no Rio Grande do Norte, na pequena Barra, que virou nossa ‘Bacurau’, e onde estávamos exatamente um ano atrás, filmando durante dois meses inesquecíveis. Eu, Juliano, meu grande amigo com quem escrevi cada pagina do roteiro e co-dirigi o filme. Penso no co-produtor Saïd Ben Saïd na França, nossa fantástica co-producao brasileiro-francesa, em Eduardo Serrano com quem montamos ‘Bacurau’ por dez meses no Porto Midia no Bairro do Recife, na fotografia de sol e noite de Pedro Sotero (e Ivo Lopes na segunda camera), nosso elenco de mais de 50 atores e pessoas sensacionais, figurantes que nos emocionaram e entenderam o que significa trabalhar seriamente com Cultura, coletivamente. Penso em Sonia Braga e Udo Kier, e na honra de poder fotografa-los num filme nosso. Esse é um trabalho de muitos anos, creio que ‘Bacurau’ é o resultado da nossa relação com os filmes e as pessoas que amamos e que nos formaram, com Pernambuco, com o Brasil e com o mundo. Todos juntos fizemos, acho eu, um retrato artístico do Brasil e do mundo externo. Obrigado Silvia Cruz, nosso terceiro lançamento, alguém cujo trabalho ja faz parte da historia do Cinema Brasileiro com a sua Vitrine Filme. Muito obrigado!

Leia o depoimento completo clicando aqui.

100 dias de 2019: Números do cinema no Brasil

•abril, 18 2019 • Deixe um comentário

Para ser mais exato, os números abaixo abrangem 103 dias, de 01.01.2019 a 14.04.2019:

– 16 filmes completaram mais de 1 milhão de espectadores (considerando o público total dos que estrearam no período e também dos que estrearam no final de 2018 mas se estenderam até 2019). Dois são nacionais: “Minha Vida Em Marte” (terceiro no geral, pouco mais de 5,3 milhões de espectadores) e “Detetives do Prédio Azul 2 – O Mistério Italiano” (cerca de 1,3 milhões).

– 44 filmes, entre eles os 16 acima, fizeram mais de 100 mil espectadores no Brasil. Sete são nacionais, dois deles ainda estão em cartaz e devem subir na lista (“De Pernas Pro Ar 3” e “Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral”).

– Dos 30 filmes menos vistos no Brasil em 2019, 21 são nacionais. O público desses 30 filmes chegou a no máximo 1212 espectadores, muitos não chegaram a 300 pagantes.

– A parcela de filmes nacionais que estiveram em cartaz neste período, em relação ao total, é de cerca de 27%. Entre os 50% mais vistos, a porcentagem cai para 15%.

Maiores Públicos no Brasil até 14.04.2019

•abril, 17 2019 • Deixe um comentário

Bilheteria acumuladada Brasil 2019

Quantos espectadores teve seu filme favorito entre os que foram exibidos em 2019 ? São somente as ordens de grandeza aproximadas (não tenho acesso gratuito aos sites que mostram os totais finais absolutos, infelizmente), de acordo com os posts sobre Público e Arrecadação aqui publicados (os colchetes indicam que o filme ainda está em exibição no grande circuito pelo país, com possibilidades de crescimento e subida na lista).

Mais informações sobre Público e Arrecadação:

clique aqui para ver os demais posts

……

A lista em ordem decrescente do acumulado:

Capitã Marvel

Acima de 8 milhões e 700 mil

– Capitã Marvel [*]

Acima de 8 milhões e 500 mil

– Aquaman [2018+2019]

Aquaman

Acima de 5 milhões e 300 mil

– Minha Vida em Marte [2018+2019]

Acima de 4 milhões e 400 mil

– WiFi Ralph – Quebrando a Internet

Minha Vida em Marte

Acima de 3 milhões e 900 mil

– Como Treinar o seu Dragão 3

Acima de 3 milhões

– Bohemian Rhapsody [2018+2019]

Wifi Ralph

Acima de 2 milhões

– Homem-Aranha no Aranhaverso
– Shazam! [*]

Acima de 1 milhão e 600 mil

– Bumblebee [2018+2019]

Como Treinar o seu Dragão 3

Acima de 1 milhão e 500 mil

– Dumbo [*]

Acima de 1 milhão e 400 mil

– Nasce uma Estrela [2018+2019]

Bohemian Rhapsody

Acima de 1 milhão e 300 mil

– Vidro
– Detetives do Prédio Azul 2 – O Mistério Italiano [2018+2019]

Acima de 1 milhão e 200 mil

– Dragon Ball Super Broly
– A Cinco Passos de Você [*]

Shazam

Acima de 1 milhão

– Alita: Anjo de Combate

[Veja filmes entre 100 mil e 1 milhão de espectadores clicando aqui]

Bilheteria Brasil – 14.04.2019

•abril, 17 2019 • Deixe um comentário

Abaixo, a lista dos filmes mais vistos no final de semana de 11 a 14.04.2019, em número de espectadores:

1. Shazam! = 506.164 espectadores
2. De Pernas pro Ar 3 = 417.611 (estreia)
3. Superação – O Milagre da Fé = 314.088 (estreia)
4. Dumbo = 179.957
5. After = 125.167 (estreia)
6. Capitã Marvel = 123.498
7. A Cinco Passos de Você = 57.612
8. Duas Rainhas = 15.450
9. Nós = 10.985
10. O Parque dos Sonhos = 9.706
11. O Tradutor = 6.287
12. Border = 5.032 (estreia)
13. Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral = 4.593
14. Gloria Bell = 3.706
15. Suspíria – A Dança do Medo = 2.753 (estreia)
16. Um Amor Inesperado = 2.248
17. Los Silencios = 2.215 (estreia)
18. Um Banho de Vida = 1.630
19. Em Trânsito = 1.512 (estreia)
20. Três Faces = 1.252
21. Meditation Park = 1.212 (estreia)
22. Ayka = 405 (estreia)
23. Horácio = 349 (estreia)
24. Primeiro Ano = 331 (estreia)

[Veja outras listas clicando aqui]

Notre Dame para sempre: A catedral no cinema

•abril, 16 2019 • Deixe um comentário

Em espanhol, mas para recordar:
La catedral de Notre Dame, recordada película a película

Trecho:

(…) a de las catedrales más veces presentes en el cine ya sea gracias a las numerosas adaptaciones de la joya literaria que Victor Hugo escribió en 1831, “Nuestra Señora de París” (más conocida en el mercado anglosajón como “El jorobado de Nuestra Señora”), o el escenario indudable de tantas otras cintas que escogieron París, y en concreto la catedral, como emplazamiento para sus aventuras.

El amor de Hollywood por esta catedral de más de 800 años viene casi de los comienzos del cinematógrafo. Pero en estas primeras cintas que utilizaron Notre Dame como protagonista, sus muros, sus vidrieras o sus famosas gárgolas fueron reproducidas en estudios de rodaje en Los Angeles. Hablamos por supuesto de las adaptaciones de The Hunchback of Notre Dame que en 1923 y en 1939 protagonizaron Lon Chaney y Charles Laughton, respectivamente, como Quasimodo, el jorobado que encuentra a la vez refugio y cárcel entre los muros de esta joya cultural.

Derrota para a cultura brasileira: Petrobras deixa de patrocinar projetos

•abril, 16 2019 • Deixe um comentário

Fonte: jornal Metro Rio de 16.04.2019.

É Tudo Verdade 2019: Vencedores

•abril, 15 2019 • Deixe um comentário

De acordo com a Folha Online, o filme “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil, foi o vencedor da competição de longas-metragens brasileiros do festival É Tudo Verdade, o mais importante do gênero documental no país:

Aqui, o diretor de “Uma Noite em 67” volta suas lentes para um antigo cinema paulistano que hoje é ocupado por uma população que inclui sem-tetos, refugiados e imigrantes. Eles são levados, então, a reencenar trechos dos filmes que foram exibidos ali, décadas antes. O filme teve avaliação máxima em crítica da Folha.

Já “Estou Me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes, ganhou menção honrosa. A obra do pernambucano retrata a rotina de uma cidadezinha no agreste que se notabilizou por suas confecções de calça jeans.

O anúncio foi feito neste domingo [14.04.2019], em São Paulo.

Na competição internacional, o vencedor foi “O Caso Hammarskjöld”, de Mads Brügger, que acompanha a reabertura das investigações sobre a morte do sueco que dá nome ao filme, secretário-geral das Nações Unidas que sofreu um acidente de avião na atual Zâmbia enquanto negociava um cessar-fogo.

O júri ainda concedeu prêmio especial a “Meu Amigo Fela”, de Joel Zito Araújo, sobre o multi-instrumentista nigeriano Fela Kuti, e menção honrosa a “Hungria 2018”, de Eszter Hajdu, que acompanha as turbulentas eleições que levaram ao poder o xenófobo Viktor Orbán.

Como o melhor título latino, o escolhido foi “Piazzolla: Anos do Tubarão”, de Daniel Rosenfeld, que tece um retrato do compositor Astor Piazzolla, um dos grandes mestres revolucionários do tango.

Entre os curtas, os premiados foram o brasileiro “Sem Título # 5: A Rotina Terá Seu Enquanto”, em que o diretor Carlos Adriano combina imagens de uma viagem de trem a trechos de um filme do japonês Yasujiro Ozu, e o chileno “Nove Cinco”, de Tomás Arcos, que rememora o terremoto que sacudiu o Chile em 1960.

Ainda entre os curtas, o americano “Lily”, de Adrienne Gruben, recebeu menção honrosa por seu retrato de Lily Renée, que fugiu da Áustria ocupada pelos nazistas e se tornou, nos Estados Unidos, uma das primeiras mulheres na indústria dos quadrinhos, nos anos 1940.

Como saíram vencedores no É Tudo Verdade, tanto “Cine Marrocos” quanto “Sem Título # 5: A Rotina Terá Seu Enquanto” estão automaticamente qualificados para tentar uma vaga no Oscar nas categorias de melhor longa e melhor curta documental, respectivamente.

A matéria pode ser encontrada clicando aqui.

 
%d blogueiros gostam disto: