[Resenhas] Fatal

Confesso que cansei de tentar entender certas escolhas para títulos de filmes em português. Acredito que no caso de “Elegy” (título original) a questão foi tornar o filme mais atraente para o público em geral, mas não acho que “Fatal”, o título em português escolhido, consiga alcançar este feito. Ainda mais que poucas salas estão exibindo este interessante filme de Isabel Coixet.

Ben Kingsley é o protagonista: ele é David Kepesh, uma celebridade da literatura que apresenta um programa no rádio e é reconhecido nas ruas, mas inseguro nas escolhas que faz da vida – e no que a vida lhe devolve, entre preconceitos e limitações no cruel estigma do “homem de meia-idade”. A excelente atuação de Kingsley vai muito além de mostrar um homem que, aparentemente, parece encontrar apenas no prazer sexual uma forma de se manter a vitalidade.

Kingsley consegue, com delicadeza, mostrar como a chegada da idade podem alimentar até doses cruéis de “auto-preconceito”: a mente que se mantém jovem luta muito mais contra as influências daninhas das opiniões alheias do que com as rugas e o tônus físico em jornada descentente. Daí a indecisão sobre viver de fato um grande amor que vai além de qualquer diferença de idade – as barreiras se mostram muito mais internas, como mostra com delicadeza o personagem de Kingsley, em interpretação certeira.

A adaptação do livro de Philip Roth (que não li) tem ainda uma inspirada Penélope Cruz brilhando num difícil papel e um Dennis Hopper em participação tão discreta quanto arrasa-quarteirão – as cenas de Hopper e Kingsley conversando sobre métodos de conquista já valeriam o ingresso. Destaque também para a sempre ótima Patricia Clarkson.

Com trilha sonora discreta mas envolvente, pense muito mais no título original: o filme é de fato muito mais uma Elegia às relações humanas do que o mero e “fatal” clichê – mais preconceituoso do que lugar-comum – “homem mais velho com mulher muito mais nova só pode dar confusão”. Não perca.

~ por Tommy Beresford em outubro, 14 2008.

2 Respostas to “[Resenhas] Fatal”

  1. O filme é uma excelente reflexão sobre o autopreconceito, onde o protagonista deixa escapar a felicidade e, com isso, gera sofrimentos. A questão do amor maduro em que a idade pesa mais do que o sentimento. Perda e arrependimento, fatal!

  2. Estava à cata da trilha sonora deste filme. Sem sucesso.
    Alguém pode ajudar?
    Há um Bach belíssimo…. e não consegui acessar à informação dos créditos finais….
    Alguém sabe como posso conseguir a trilha completa?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: