[Resenhas] Longe Dela

Em minhas apostas para o Oscar 2007/2008, minha favorita absoluta para o Oscar de Melhor Atriz era Marion Cotillard. Mas deixei de ser premiado em alguns bolões justamente porque apostei em Julie Christie: mesmo não tendo visto Longe Dela, que só estreou somente em maio de 2008 no Brasil, a veterana e já oscarizada Christie tinha sido a mais premiada das cinco concorrentes tendo, entre os prêmios, dois dos mais importantes: o Screen Actors Guild Awards e o Globo de Ouro de Melhor Atriz Dramática.

Vencedora do Oscar, continuo achando Cotillard a melhor atriz de 2007 por sua magnífica atuação em Piaf – Um Hino ao Amor. Mas ontem pude constatar que todos os prêmios que Julie Christie levou pra casa foram igualmente merecidos.

“Away From Her” (título original) é um filme mais que emocionante: tristíssimo. Olympia Dukakis e Kristen Thomson merecem ser citadas por suas ótimas atuações como coadjuvantes deste filme que tem uma trilha sonora delicada, discreta, sublime, com direito a Johann Sebastian Bach e Neil Young, autor da música dos créditos, brilhantemente interpretada por k.d. Lang.

O texto é primoroso, da própria diretora Sarah Polley, que foi indicada ao Oscar pelo roteiro mas ganhou mais prêmios pela excelente direção, pela qual não foi indicada à estatueta. Curiosidade: a intenção inicial de Polley, atriz canadense que com este filme faz sua estréia na direção de um longa metragem aos 28 anos, era filmar um roteiro que tinha como protagonista uma adolescente que atuava numa série de televisão. Por não ter conseguido financiamento para o projeto, acabou decidindo adaptar um de seus contos favoritos, “The Bear Came Over the Mountain”, de Alice Munro, e o orçamento do filme foi de apenas US$ 3,4 milhões. Polley declarou que escreveu a personagem Fiona para que fosse interpretada por Julie Christie. Valeu a pena.

Alzheimer é um tema que por motivos pessoais me comove muito, mas o filme é tão bem construído que guardei todas as lágrimas para o final, impressionantemente hipnotizado por Julie Christie e Gordon Pinsent (canadense que recebeu prêmios em seu país natal por esta atuação). Vai ser muito difícil esquecer estas interpretações arrebatadoras. Vale destacar que o filme tem um mérito importante e cada vez mais raro nas produções atuais: termina na hora certa. Recomendo, e leve seu lenço.

Tommy Beresford

~ por Tommy Beresford em maio, 19 2008.

Uma resposta to “[Resenhas] Longe Dela”

  1. Bom filme, Julie Christie muito bela. Mas Gordon Pinsent faz um personagem que merecia uma indicação.
    Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: