[Resenhas] O Vigarista do Ano

Com o grande Stanley Tucci fazendo ponta de luxo (e de cabelos), O Vigarista do Ano (“The Hoax”) traz Lasse Hallström de volta num ótimo filme depois do criticado “Casanova” (não vi, de 2005), tendo sido diretor de filmes como o literalmente delicioso “Chocolate” (2000, com Juliette Binoche, um de meus favoritos), do Juliarobertiano “O Poder do Amor” (1995, com Dennis Quaid) e “Gilbert Grape”, além dos mais antigos (e cultuados).

De Richard Gere, o diretor tirou uma performance bem convincente. A oscarizada Marcia Gay Harden está na sua seara: caras de sofrimento de qualidade (palavras não necessariamente nesta ordem). Foi emocionante para um fã de Julie Delpy pensar “vixe, ela envelheceu, mas continua linda”, em mais uma ponta de luxo.

Mas é mesmo Alfred Molina que rouba a cena. Imperdível. Gere parece que está atuando (e bem, muito bem). Molina não parece que está atuando: perfeito.

Melhor de tudo foi ver Michelliiiinda Pfeiffer em dois trailers seguidos antes do filme: depois de tantos anos ausente, ela vem aí em dose dupla, com “Hairspray” (com um John Travolta que promete, não percam) e “I Could Never Be Your Woman” (não decorei o título em português, mas é com o simpático Paul Rudd). Tô na fila pra ver os dois.

~ por Tommy Beresford em setembro, 14 2007.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: