[Resenhas] Jack Reacher – O Último Tiro

cartaz jack reacher

Confesso que ando cansado de filmes como “Jack Reacher“, cheio de tiroteios, explosões e perseguições de carros. Quando vi o subtítulo “O Último Tiro” pensei logo “ih, lá vem aquela correria toda, aquela matança, milhões de balas e corpos…”. Tom Cruise também nem sempre faz coisas sensacionais com atuações nem sempre com muitas nuances, embora não seja um mau ator (ok, ele está ótimo em filmes anteriores, como “Rock of Ages” e “Trovão Tropical“). Ou seja, eu estava é com preguiça mesmo…

Mas como sou um cinéfilo que gosta de ir ao cinema (e sem expectativas), não esperei o DVD nem li nada a respeito, e assim tive a grata surpresa de assistir a um ótimo filme. Só depois descobri que Jack Reacher foi criado para uma série de livros escrita por Lee Child, portanto pode gerar uma continuação. O primeiro, “Um Tiro”, é o que inspira este filme e foi indicado ao Dilys Award, prêmio da Independent Mystery Booksellers Association que desde 1992 anuncia os melhores livros de mistério do ano.

A arrepiante cena inicial, nestes tempos de tantos tiroteios e toda a discussão sobre a venda de armas, acaba sendo um retrato dos EUA hoje. Já o protagonista é uma espécie de Jason Bourne sem simpatia mas, apesar da singularidade com que encara a si próprio (estilo “estou podendo”) e seu modo de levar o cotidiano (e agora também a investigação), tem algum carisma e grande autoconfiança. O Jack de Tom Cruise talvez lembre um pouco também seu Vincent de “Colateral” (2004), mas é uma boa atuação do galã que não tem medo de mostrar seu físico ainda trabalhado com mais de 50 anos (sim, em 2003 ele completa 51).

Christopher McQuarrie é o diretor e também roteirista (melhor em “Os Suspeitos” do que em “O Turista”) desta boa história. Ainda que, ao final, você tenha a sensação de que o livro deva explicar bem melhor certas situações, a produção tem boa dose de suspense, ainda que o espectador saiba boa parte dos segredos desde o início. Pena que Cruise esteja acompanhado de atuações abaixo a média, talvez porque os coadjuvantes tenha papéis meio mal desenhados, caso dos personagens do ótimo Richard Jenkins e de David Oyelowo (acredito que o erro seja mais do diretor do que do roteiro ou dos atores em si). Rosamund Pike fica no meio do caminho, Jai Courtney é apenas competente em seu vilão de poucas falas e muitas bocas e Werner Herzog, lamento, tem atuação ruim demais. Salva-se Robert Duvall, que dá mais humor à trama no final do filme.

Seja como for, no “conjunto da obra”, é um ótimo filme. Compre sua pipoca e divirta-se.

Tommy Beresford

J

~ por Tommy Beresford em janeiro, 25 2013.

Uma resposta to “[Resenhas] Jack Reacher – O Último Tiro”

  1. Também gostei muito, amigo Tommy, apesar de ter cochilado um pouco ao longo do filme, confesso…

    Tom Cruise faz bem seu “feijão com arroz” de sempre, acho que agora com menor “desejo insaciável” por um Oscar – que não deve vir, a menos que me engane MUITO.

    Mas uma coisa deve-se dizer do ator: ele escolhe roteiros MUITO BONS! A trama tem qualidade e me surpreendeu como em “Vanilla Sky” – não da mesma forma mas, surpreende. Aqui não teve pipoca, mas um chocolatinho ótimo na “hora da sessão”. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: