[Resenhas] Leões e Cordeiros

Em algum momento da primeira meia-hora de Leões e Cordeiros, algo me remeteu a “Babel”, mas foi apenas uma impressão passageira, talvez pelo desenvolvimento triangular do roteiro (núcleo Jornalista x núcleo Professor x núcleo Guerra se revezando o tempo todo), talvez pela presença de Michael Peña, que atua em ambos.

Seja como for, o grande trunfo do filme é ter um texto muito bom interpretado por atores excelentes, dirigido por um diretor (Robert Redford) que apostou, como grande surpresa do filme, no fato de construir um filme simples e aparentemente ser surpresas.

E mesmo assim surpreende.

É um filme gostoso de assistir. Da boca de Meryl Streep, como sempre excepcional, o roteirista Matthew Michael Carnahan fez sair muito do que a gente gosta de dizer sobre o poderio americano. Da boca de Tom Cruise, na pele de um jovem senador republicano com fotos suas com Bush e Condoleeza em destaque na sala, fez brotar o que ouvimos e lemos como “boas verdades para o bem do mundo”. 😛

Muitos dizem que Hugh Grant atua sempre da mesma forma. O que dizer de Tom Cruise ? Ele é o típico ator que tem sempre a mesma cara. Nem por isso deixa de ser um bom ator, e quando lhe dão (ou ele escolhe) um excelente papel, ele dá conta do recado com muita competência. É o caso de “Leões e Cordeiros”.

Se Streep e Cruise brilham no que chamei de “núcleo Jornalista”, o mesmo se pode dizer dos dois protagonistas do tal “núcleo Professor”. Assistir à atuação do jovem Andrew Garfield é sentir pena de alguns “galãs” brasileiros jovens que a TV joga para o público como se um dia pudessem virar bons atores. Posso queimar a língua daqui a algum tempo, mas a atuação franca e direta de Garfield me dá a impressão de que ele tem muito futuro. Já os nossos Galãbellas…

Quem duela com ele em cena ? O próprio diretor Robert Redford, muito à vontade num papel que parece que foi feito pra ele. O rosto enrugado do veterano mostra que os anos de estrada só fizeram bem a ele. Sentados em suas cadeiras o tempo todo, o diálogo entre os dois é muito bom.

O núcleo Guerra é mais discreto, e tem o já citado Michael Peña dividindo a cena com Derek Luke, que eu não conhecia. Também participa do filme Kevin Dunn, que volta e meia aparece em séries de TV e está em cartaz em “Transformers” (que não vi). Dunn, Cruise e Streep não contracenam com os demais. Já Redford e Garfield possuem uma (excelente) sequência em comum com Peña e Luke.

O filme é muito bom, o final causa exatamente o que hoje em dia quase não se vê (não conto !), só achei alguns cortes mal feitos, mas posso estar exigente demais.

Em tempo: caso você tenha chegado aqui procurando alguma resenha crítica do filme para um trabalho escolar, lembre-se que o nome do autor e, em especial, o estilo de quem escreve fazem a grande diferença (e não enganam o professor, ainda que você mude uma parte ou outra do texto).

Tommy Beresford

~ por Tommy Beresford em novembro, 09 2007.

Uma resposta to “[Resenhas] Leões e Cordeiros”

  1. […] das resenhas do Cinema é Magia com Meryl Streep: – Leões e Cordeiros – O Suspeito – Mamma […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: