[Resenhas] O Golpista do Ano

São as mesmas velhas histórias: primeiro, o filme recebe um título “genérico” no Brasil para ser vendido (tal qual gato por lebre) para o público mais facilmente. Segundo, a crítica especializada certamente vai torcer o nariz por ser um filme com “temática estranha” protagonizado por Jim Carrey: uma coisa não poderia estar atrelada à outra, seria melhor (para eles) que um elenco europeu desconhecido tivesse protagonizado um filme que, quiçá, poderia se transformar em cult… Blá, blá, blá, como sempre.

O fato é que “I Love You, Philip Morris” é um ótimo filme, com uma ponta de luxo de Rodrigo Santoro (que está no cartaz brasileiro certamente porque é um cartaz brasileiro), uma atuação sincera e comovente do sempre careteiro Jim Carrey e uma das melhores interpretações da carreira do excelente Ewan McGregor: ninguém mais sobra em cena quando McGregor está atuando.

Fiquei curioso em saber se as cenas de sexo foram liberadas nos EUA de tantos puritanos… e acabei de ler que os próprios diretores cortaram algumas das cenas mais picantes entre Santoro e Carrey. Me surpreendi foi em saber que foi baseado no livro “Eu Te Amo, Phillip Morris”, do jornalista Steve McVicker, que investigou a vida de um dos maiores mitos da história carcerária americana: as peripécias de Steven Russell, sejam as golpistas (daí, ufa, o título em português), sejam as sexuais, são bem exploradas no filme de Glenn Ficarra e John Requa, mas é sentimento, independente do sexo de cada um, que merece papel de destaque na trama.

Por isso mesmo, lamento apenas que o filme tenha descambado mais para a comédia rasgada (na força do humor que Jim Carrey sabe fazer muito bem) que para o drama (onde justamente é Ewan McGregor quem brilha e rouba o filme pra si), mas ainda assim vale a pena o ingresso, com destaque para a trilha sonora de Nick Urata.

~ por Tommy Beresford em junho, 12 2010.

2 Respostas to “[Resenhas] O Golpista do Ano”

  1. O filme é bastante divertido. Não li o livro, no qual o mesmo foi baseado, mas creio que não caberia muito drama nesta história. Jim Carrey tem um desempenho bastante corajoso para os padrões americanos. Quem acompanha a trajetoria do ator ingles Ewan McGregor sabe do quanto ele é capaz de ousar (veja O Livro de Cabeceira).

  2. eu amei esse filme !!! as melhores partes foi as cenas mais apimentadas !!!! ui adoro !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: