[Resenhas] A Dama de Ferro

Foi bastante significativo ter ido ao cinema ver “A Dama de Ferro” justamente no dia em que a Unidos da Tijuca foi declarada campeã do Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro em 2012. Não, “The Iron Lady” não tem nada a ver com samba ou carnaval. Mas assim que saí do cinema me lembrei de um post do webmestre Alexandre Inagaki no Twitter horas antes: “Se a Unidos da Tijuca vencer, pra mim será como Scorsese oscarizado por Os Infiltrados. Prêmio justo pro Paulo Barros, mas por uma obra menor”. Esta foi a sensação que tive quanto à possibilidade de novo Oscar para (a excelente e minha amada) Meryl Streep na edição referente aos filmes de 2011, premiação que será realizada em 26.02.2012.

De fato, Meryl está excepcional no papel de Margaret Thatcher. Mas diante de tantos outros grandes filmes que fez, que lhe renderam 17 indicações ao prêmio da Academia e inúmeras vitórias no Globo de Ouro, dar à atriz sua terceira estatueta justamente por este filme seria premiá-la talvez pelo “conjunto da obra”. Afinal, “A Dama de Ferro” é um filme que considerei fraco: cansativo, modorrento e de roteiro deficiente.

Nada explica as inúmeras e enormes cenas da fase senil da ex-primeira ministra britânica que, aplicadas durante todo o filme, atrapalham a compreensão da história: tudo parece incompleto diante de um ênfase desmedido na “relação fantasmagórica” (pois é o que parece, num tom erroneamente jocoso) da Dama de Ferro com seu marido. Quem acompanha minhas mais de 200 resenhas aqui no blog sabe que raramente falo mal de um filme (até porque, se não gosto muito, acabo nem escrevendo a respeito), mas é impossível descrever excelência para o filme dirigido por Phyllida Lloyd. Mas há muitos buracos, pouco conteúdo mesmo: o que aconteceu com seus filhos, por exemplo ? Ela morreu, ela não morreu (Thatcher está viva, pelo menos até a confecção desta resenha, mas muitos não sabem) ? Não há nem aquelas tradicionais frases finais do tipo “Fulana continua sua vida sem graça por mais 90 anos. Beltrano passou a jogar ping pong e faleceu em 2056. Sicrana virou rainha de bateria dos Supermercados Texas”. Nem todo mundo conhece a história de Thatcher, em especial a geração mais nova, e como biografia o filme passa longe. Fazendo mais uma inevitável menção trocadilhenta ao ainda recente carnaval, em alguns momentos me senti num “samba do inglês doido”: quem-como-quando ?

Mesmo o elogiado trabalho de maquiagem, uma de suas duas indicações ao Oscar, eu talvez seja o único que o considere irregular. Talvez com menos 30min e uma edição mais apurada, o filme pudesse virar uma produção para a TV. Meryl está soberba, como sempre, e coloca mais um sotaque em sua coleção. Mas continuo achando que Michele Williams (por “Sete Dias com Marilyn”, que ainda nem vi mas que levou diversos prêmios) e em especial Viola Davis (por “Histórias Cruzadas”, do qual, como descrevo em minha resenha, gostei muito) estão à sua frente para levar o Oscar de Melhor Atriz deste ano (na fala de Tilda Swinton, injustamente não indicada por “Precisamos Falar sobre o Kevin“). Se Meryl (já premiada por “Kramer vs Kramer” como atriz coadjuvante, em 1979, e “A Escolha de Sofia”, melhor atriz em 1982) levar seu terceiro Oscar, será laureada por um filme menor. Mas não tem jeito: torço por Viola.

Tommy Beresford

~ por Tommy Beresford em fevereiro, 23 2012.

3 Respostas to “[Resenhas] A Dama de Ferro”

  1. O roteiro desse filme serviria apenas para uma peça teatral em Londres, afinal, eles conhecem a figura histórica muito mais do que qualquer um dentro dos limites da Inglaterra. Os argentinos torceram o nariz para o filme, com razão. Meryl Streep, carregando quilos de maquiagem, já merece o Oscar por antecipação.

  2. Aff…Ela não morreu.

  3. Concordo Tommy: agora que (finalmente…) consegui assistir a todo o filme sem dormir, acho sua análise das melhores. Sou fã de Meryl como vc, e de Thatcher por sua coragem. Mas falta muita coisa sobre seu mandato e nem dá para entender sua condição de vida atual.
    (que bom ter visto um filme com resenha sua! 🙂 )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: