[Resenhas] O Lutador

o_lutador_cartazO cine Odeon, na Cinelândia, região cujo nome outrora indicava de fato uma grande concentração de saudosos cinemas no Rio de Janeiro (as duas salas do grande Palácio fecharam recentemente), não chega a ser uma de minhas salas de exibição favoritas. Mas com certeza é sempre uma emoção singular poder assistir a uma pré-estreia nesta derradeira sala que (hoje aprendi) foi inaugurada em 03 de abril de 1926 e ainda conserva — apesar das necessárias adaptações de tecnologia para exibição e conforto para os usuários — a arquitetura dos áureos tempos em que era um dos principais cinemas da cidade.

Valeu a pena, portanto, voltar ao Odeon para conferir “O Lutador”, filme que deu a Mickey Rourke o Globo de Ouro de melhor ator dramático e que tem duas indicações ao oscar (Rourke novamente e Marisa Tomei, candidata a melhor atriz coadjuvante).

O filme é todo (em cima) de Rourke, que de fato está excepcional (e fisicamente assustador) no papel de um lutador que era sucesso total nos anos 80 mas que, vinte anos depois, passa pelo complicado processo de envelhecimento numa profissão onde o corpo em forma é primeiro requisito. O bom filme de Darren Aronofsky é muito mais que excelentes sequências de luta (com a participação de diversos lutadores do popular cenário do ‘telecatch’ americano), pois a ótima atuação de Rourke traz veracidade ao difícil personagem e emociona o espectador.

Marisa Tomei também tem difícil papel (onde foram necessárias inclusive cenas de nudez e sexo), e não decepciona os que sempre a aguardam em intensos (e mais frequentes) papéis. Evan Rachel Wood também tem boa participação como a filha do lutador. Pontuado por canções dos anos 80, vale lembrar que o filme também levou o Globo de Ouro de Melhor Canção Original, mas não foi indicado nesta categoria ao Oscar.

Por ora, além de Rourke, no Rio até agora [31.01.2009] só pudemos assistir a Brad Pitt em “O Curioso Caso de Benjamin Button“, e entre o rude (de Rourke) e o delicado (de Pitt), prefiro o segundo. Mas preciso ainda assistir aos demais candidatos a Melhor Ator para opinar sobre este (sem trocadilhos) páreo duro — ainda estou apostando na excelência de Sean Penn em “Milk”. Seja como for, depois de tantos anos, Rourke finalmente agarrou com unhas e dentes (quase que literalmente) um grande protagonista e não decepcionou. Grande atuação.

o_lutador_cena

~ por Tommy Beresford em janeiro, 31 2009.

6 Respostas to “[Resenhas] O Lutador”

  1. Gostei muito de “O Lutador”, para mim é melhor do que todos os candidatos a melhor filme no Oscar que já vi – “Slumdog Millionaire” (meu favorito), “Frost/Nixon” e “Benjamin Button”. Torço pelo Rourke, ele merece!

  2. Muito bom mesmo este filme!!!
    Ganhou o BAFTA, pena que não concorre ao oscar!!

  3. Este filme trará de volta Mickey Rourke a cena cinematográfica, pois nenhum outro candidato ao Oscar 2009 conseguirá tirar a estatueta de suas mãos. Sem ele o filme não teria o mesmo vigor. Um pouco da “sua louca vida” no papel do lutador.

  4. Esperava mais do filme – e de Rourke – devido às ótimas críticas que recebeu. Espero vê-lo em outros papéis, com o belo desempenho de sempre, e menos luta (e sangue…)
    Gostei não… 😦

  5. Esqueci de comentar: na cena da loja, atrás de Rourke há uma imensa Igreja Universal do Reino de Deus. Provavelmente em New Jersey. Que coisa, não?

  6. […] O EMBASBACADO  Robson Saldanha PORTAL CINE  Rogerio Nascimento CINEMA EM CASA  Tommy Beresford CINEMA É MAGIA  Victor Nassar PIPOCA COM MANTEIGA  Vinícius Pereira BLOG DO VINÍCIUS  Vinicius Silva SOB A […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: