Stella Maris, Viúva de Caymmi

Da Folha Online:

Morreu nesta quarta-feira a mulher de Dorival Caymmi, Stella Maris, 86. O hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo (zona sul do Rio), onde ela estava internada desde abril por problemas coronarianos, não divulgou a causa do falecimento, que aconteceu às 12h23, 11 dias após a morte de Caymmi.

A família informou que pretende enterrar o corpo de Stella Maris ao lado do de Caymmi, no cemitério São João Batista, em Botafogo. O sepultamento e o velório devem acontecer amanhã. Ex-cantora de rádio, Stella Maris –ou Adelaide Tostes, seu nome de batismo– entrou em coma dez dias antes da morte do marido e três antes de sua previsão de alta no hospital.

No velório de Caymmi, familiares disseram que esta foi uma das causas para a piora no estado de saúde do compositor, que tratava um câncer nos rins desde 1999. “A ausência dela [Stella] acabou com ele. Ele entrou numa melancolia, desistiu de comer, desistiu de tudo”, disse Nana Caymmi, a filha mais velha do músico e da ex-cantora.

A família está a caminho do hospital Pró-Cardíaco na tarde desta quarta-feira, segundo a neta Stella Caymmi, filha de Nana e autora da biografia do avô “Dorival Caymmi – O Mar e o Tempo”. Ela disse que os filhos querem enterrar o corpo de Stella Maris amanhã ao lado do de Caymmi. O velório também deve acontecer amanhã, segundo Stella Caymmi, filha do cantor.

Leia mais clicando aqui.

A foto é de Murillo Tinoco, reprodução da matéria do Globo Online.

Morre a ex-cantora Stella Maris, mulher de Dorival Caymmi:

Trecho da matéria:

Os dois se conheceram em um programa de calouros na antiga Rádio Nacional, no Rio, enquanto Stella cantava “Feitiço da Vila”, de Noel Rosa, um dos compositores preferidos de Caymmi. Na época, a jovem cantora, batizada como Adelaide Tostes, adotou Stella Maris como nome artístico. Os dois jovens se casaram em 1940. Depois da união, a intérprete mineira afastou-se dos palcos e estúdios para dedicar-se aos três filhos, que também seguiram carreira musical: Nana nasceu em 1941; Dori, em 1943; e Danilo, em 1948. O casal, que vivia em Copacabana, na Zona Sul do Rio, passou anos em um apartamento no segundo andar de um prédio na rua Souza Lima, porque Stella não tinha coragem de entrar em elevadores. Em dezembro do ano passado, o baiano convenceu a esposa a se mudar para o sexto andar de um edifício no Lido, no mesmo bairro, porque queria ficar perto do mar.

As muitas musas cantadas por Caymmi, como “Dora”, “Marina” e “Rosa Morena”, não abalaram o relacionamento de quase setenta anos. O músico dizia que as mulheres em suas canções se tratavam apenas de “admirações simbólicas”.

Depois do falecimento do compositor baiano, o povo da cidade mineira de São Pedro de Pequeri, berço de Stella Maris, anunciou uma homenagem ao casal para o dia 7 de setembro. O jardim de infância de uma escola local desfilará com o tema “Os mares da Bahia se encontram com as montanhas de Minas”, resumindo a história de Caymmi e Stella. Além dos três filhos, o casal deixa sete netos e cinco bisnetos.

~ por Tommy Beresford em agosto, 27 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: