Daniel Azulay (1947-2020)

O Coronavirus COVID-19 leva parte da infância dos que têm mais de 40 anos e passaram suas tardes com seus desenhos na TV. Daniel Azulay faleceu em 27.03.2020, conforme notícia veicula no Facebook oficial do desenhista:

Matéria no G1 confirmou o falecimento:

Morreu nesta sexta-feira (27) no Rio de Janeiro o desenhista, pintor e cartunista Daniel Azulay. O artista plástico, de 72 anos, estava internado havia duas semanas no CTI da Clínica São Vicente, na Gávea, zona sul carioca. Daniel lutava contra a leucemia e contraiu coronavírus.

Daniel ganhou notoriedade no Brasil inteiro nos anos 70 e 80 por participar de programas educativos para públicos infantis, como a Turma do Lambe Lambe, em canais como TV Cultura e Bandeirantes. Posteriormente continuou trabalhando em outros programas e projetos na internet.

Leia mais clicando aqui.

Daniel Azulay

Daniel Azulay nasceu no Rio de Janeiro em 30 de maio de 1947 e era artista plástico, educador com vasta e diversificada atuação na Imprensa e na TV como desenhista, compositor e autor de livros infanto-juvenis e videogames interativos, como lembra o Wikipedia:

Em 1968, criou a tira de jornal Capitão Cipó, publicada no jornal Correio da Manhã em 1975, lança a Turma do Lambe-Lambe, foi precursor em 1976 apresentando durante dez anos seguidos, programas de TV educativos e inteligentes para o público infantil.

Azulay influenciou de forma construtiva a geração dos anos 80 que aprendeu com ele a desenhar, construir brinquedos com a sucata doméstica, e a importância da reciclagem e sustentabilidade em defesa do meio ambiente.

Premiado no Brasil e no exterior, suas obras de arte contemporânea fazem parte do acervo de coleções particulares e de grandes empresas. Em 2009, ensinou desenho em vídeos para o site UOL, fez especiais pro Canal Futura e chegou a participar da TV Rá-Tim-Bum.

Em 2013, lançou o site Diboo (www.diboo.com.br), um curso de desenho online para crianças.

“Olá, amiguinhos
Alô, alô, turma de casa!
Daqui pra frente todo mundo vai cantar, cantar

Comigo e lembrar
Daqueles tempos de infância
E o desejo de ouvir novamente o realejo tocar

Era uma vez um garoto igual a vocês
Sabia das coisas do mundo nos desenhos que ele mesmo fez
Roda gigante pelo mundo pequeno outra vez (outra vez)
Roda gigante pelo mundo pequeno outra vez”

~ por Tommy Beresford em março, 27 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: