Democracia em Vertigem: Na lista do The New York Times como um dos melhores de 2019

Um dos maiores jornais do mundo, o americano The New York Times, incluiu o documentário brasileiro “Democracia em Vertigem” em sua lista de melhores filmes de 2019. No Zero Hora:

Disponível desde 19 de junho de 2019 no catálogo da Netflix, a produção nacional aparece em meio a obras como Gloria Bell e Fora de Série, na seleção feita por Stephanie Goodman, a crítica de cinema chefe da publicação.

Da premiada cineasta mineira Petra Costa, 35 anos, o filme narra os eventos que transformaram o Brasil nos últimos anos, desde o impacto das manifestações de 2013 até a eleição de Jair Bolsonaro, em 2018.

Ela ainda imprime sua visão pessoal destes anos à obra, que combina relatos do complexo passado político e industrial de sua família e falas de lideranças antigas e atuais — entre elas, os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva.

No The New York Times:

‘The Edge of Democracy’

THE STORY
This documentary examines Brazilian politics — two recent presidents in disgrace, the current one leaning toward authoritarianism — from the outraged point of view of the filmmaker, Petra Costa.

A.O. SCOTT’S TAKE
Costa’s take “is by turns incredulous, indignant and self-questioning.” Her film is “a chronicle of civic betrayal and the abuse of power, and also of heartbreak.”

Leia mais e veja os outros filmes da lista clicando aqui.

Na Rolling Stone:

Stephanie Goodman, crítica de cinema, escolheu oito filmes para o ranking. Além de Democracia em Vertigem, o documentário Rolling Thunder Revue, no qual Martin Scorsese falou sobre Bob Dylan, também apareceu.

Em sua produção, Costa narrou o momento conturbado que a política brasileira passou durante as últimas décadas, desde os anos do governo do PT, a partir da eleição ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, passando pelo impeachment da ex-presidente, Dilma Rousseff, e a ascensão de Sérgio Moro e o atual presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

Democracia em Vertigem recebeu diversas críticas positivas, tanto em veículos nacionais quanto internacionais, e é um dos favoritos para concorrer ao Oscar na categoria de Melhor Documentário.

No El Pais:

Petra Costa retraça em seu documentário Democracia em Vertigem o agitado mar dos últimos anos da pós-redemocratização brasileira, que culminou na eleição do ultradireitista Jair Bolsonaro, em outubro de 2018. Uma sequência de fatos, que organizados para além dos fragmentos dos jornais, tem todos os elementos que caberiam a uma boa ficção: vilões, mocinhos, traidores, as reviravoltas de uma trama bem amarrada. Um material que sustentaria, pra entusiasmo dos seriéfilos, muitas temporadas no Netflix, a plataforma que produziu e comporta o filme de Costa. Mas a realidade tem raízes muito mais profundas que o maniqueísmo da ficção. A história não se isola no tempo, mostra Costa.

As explicações do impeachment de Rousseff e da eleição de Bolsonaro necessitam de um mergulho mais profundo. Para antes até da vida da própria cineasta — Costa, que nasce neste novo Brasil em abrupta mudança, é também protagonista do filme, assim como havia feito com o premiado Elena —. Os porquês começam na transformação de um país que na década de 70 ainda lutava para deixar para trás uma ditadura militar sangrenta, enquanto alça à liderança política um metalúrgico sindicalista, Lula, que 30 anos mais tarde se tornaria presidente.

Trailer:

~ por Tommy Beresford em junho, 28 2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: