Festival de Cannes 2019: Início com polêmicas

O Brasil volta à disputa pela Palma de Ouro do Festival de Cannes com o filme “Bacurau”, dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles e protagonizado por Sônia Braga, um longa-metragem de aventura e ficção científica gravado no no sertão do Seridó, na divisa entre Rio Grande do Norte e Paraíba (leia mais aqui). Mas as primeiras horas da edição 2019 do festival foram de polêmicas, conforme conta o G1:

O diretor geral do Festival, Thierry Frémaux, defendeu o fato de haver apenas quatro mulheres na competição, como a austríaca Jessica Hausner, após o concurso ter sido realizado no ano passado em favor da paridade. “Seria desrespeitoso (…) selecionar um filme simplesmente porque foi dirigido por uma mulher.”

Ele também saiu em defesa de Delon: o ator “tem o direito de pensar o que pensa”, disse Frémaux, estimando que “é difícil julgar com a perspectiva de hoje coisas feitas ou ditas” no passado.

Melissa Silverstein, fundadora do grupo Women and Hollywood, ficou “muito decepcionada”, segundo declarações dadas à revista Variety, porque Cannes homenageia aqueles que reconhecem ter esbofeteado mulheres e descrito a homossexualidade como algo “antinatural”.

Leia mais clicando aqui.

~ por Tommy Beresford em maio, 15 2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: