Paulo Silvino (1939-2017)

Paulo Silvino

Paulo Silvino

De acordo com o portal G1, faleceu na manhã de 17.08.2017 aos 78 anos o ator Paulo Silvino:

Segundo a Central Globo de Comunicação, o humorista morreu em casa, na Barra da Tijuca, Zona oeste do Rio, no início da manhã. O artista, que lutava contra um câncer, estreou na TV Globo em 1966, apresentando o Canal 0, programa humorístico que satirizava a programação das emissoras de TV.

Silvino cresceu nas coxias do teatro e nos bastidores da rádio. Isso porque seu pai, o comediante Silvério Silvino Neto, conhecido por realizar paródias de figuras públicas no Brasil dos anos 1940 e 1950, levava o menino para acompanhar seu trabalho. Paulo Silvino também mostrava talento para a música, revelado durante as aulas que tinha com a mãe, a pianista e professora Noêmia Campos Silvino.

“Eu nasci nisso. Com seis, sete anos de idade, frequentava os teatros de revista nos quais o papai participava. Ele contracenava com pessoas que vieram a ser meus colegas depois, como o Costinha, a Dercy Gonçalves.”

Leia mais clicando aqui.

Paulo Silvino participou de filmes na década de 1950 a 1970, como Minha Sogra é da Polícia (1958), O Rei da Pilantragem (1969), Cômicos e Mais Cômicos (1971) e Com a Cama na Cabeça (1972).
Seus filmes no cinema nos últimos anos:

2016 = Gostosas, Lindas & Sexies
2015 = Até que a Sorte nos Separe 3
2015 = Eu Sou Carlos Imperial (documentário)
2013 = Muita Calma Nessa Hora 2
2011 = Rádio Nacional

No Wikipedia:

Estreou na TV Globo em 1967, em TV Ó – Canal Zero e ganha dois prêmios como o melhor comediante de televisão do ano. Desde então, apresentou e foi destaque em diversos programas de humor da TV Globo: Faça Humor, Não Faça Guerra, Satiricom, Planeta dos Homens, Balança Mas Não Cai, Viva o Gordo e Brasil Pandeiro. Em 1988, comandou inúmeras vezes o Cassino do Chacrinha, substituindo o Velho Guerreiro.

Esteve no SBT de 1989 a 1992, onde atuou em A Praça É Nossa e na Escolinha do Golias, com Ronald Golias. Participou da Escolinha do Professor Raymundo (1993 – 1995), na Globo, e da Escolinha do Barulho (1999), na TV Record.

De volta à Rede Globo, participou do programa Zorra Total. Seu humor é fortemente baseado em bordões e piadas de duplo sentido. É, portanto, típico daquele que fez escola nos programas no qual atuou nos anos 60 e 70. São memoráveis o bordão do policial Fonseca, em quadro no qual contracenava com Jô Soares (“Guenta, doutor, ele gueeeeenta!!”), e, do porteiro Severino (“isso é uma tremenda bichona, seu diretor” e “Cara, crachá! Cara, crachá!”). O ator busca a piada simples, mas de gosto popular, ao criar seus tipos, popularizando assim os bordões de seus personagens.

Paulo Silvino deixa três filhos: Flávio Silvino, João Paulo Silvino e Isabela Silvino. O filho Flávio teve sua carreira de ator e cantor parcialmente interrompida em 02 de novembro de 1993 ao sofrer um grave acidente de carro que lhe causou danos cerebrais ao deixá-lo em coma durante 3 meses e meio.

musicamagia.wordpress.com

Por André Barcinski:

(…) Muita gente conhece o Paulo Silvino comediante, mas poucos sabem que ele foi também um pioneiro do rock no Brasil. No fim dos anos 1950, participou da banda Os Terríveis, com Carlos Imperial, com o pseudônimo de Dixon Savannah.

Aqui estão Imperial e Paulo “Dixon Savannah” Silvino cantando “Calypso Rock” no filme “Sherlock de Araque” (1958), de Victor Lima:

~ por Tommy Beresford em agosto, 17 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: