Paulo Afonso de Lima: Falecimento

Paulo Afonso de Lima

Paulo Afonso de Lima

A notícia do falecimento de Paulo Afonso de Lima em 30.03.2017 no site da CAL no Facebook:

Paulo Afonso de Lima partiu na manhã de hoje.

Importante homem de Teatro, deixa uma longa história de inúmeros espetáculos em que atuou como ator, autor, tradutor e diretor, no Brasil e no exterior. Apaixonado por musicais, mergulhou fundo nesta vertente, sem nunca abandonar outros gêneros teatrais.

Como professor dedicado e atento, sempre sereno, liderou incontáveis equipes de jovens atores em seu crescimento artístico e formação profissional.

Sem levantar a voz mas com pulso firme, ampliando a noção de grupo, buscando a unidade do espetáculo, transmitiu a todos seu profundo amor pelo Teatro e sua inesgotável criatividade.

Sua lembrança será sempre uma inspiração para todos que tiveram a sorte de com ele conviver.

Aos familiares, enviamos todo o nosso carinho, neste momento de grande perda e profunda dor.

Paulo Afonso deixará imensa saudade.

A notícia foi encontrada aqui.

Leia mais em
http://www.todoteatrocarioca.com.br/pessoa/379/paulo-afonso-de-lima

No site de Anna Ramalho:

Diretor, dramaturgo, ator, roteirista, figurinista, cenógrafo, visagista, são muitos os adjetivos para definir Paulo Afonso de Lima, profissional que também atacava vez em quando de jornalista e crítico teatral e que deixou os holofotes na manhã desta quinta-feira, 30, aos 72 anos de idade, vítima de um infarto fulminante.

Carioca da gema, Paulo era o sinônimo do teatro no balneário. Antes do boom dos musicais do novo milênio, foi um dos pioneiros na direção do gênero num Rio de Janeiro que ainda respirava a programação cultural da cidade.

Esteve à frente de produções como Rocky Stallone, quando dirigiu um elenco estelar que tinha Fafy Siqueira e Cláudio Magno na linha de frente e músicas de Oswaldo Montenegro, entre outros musicais que fizeram a festa da cena independente carioca.

Foi também um dos responsáveis por apresentar ao Brasil a obra de um certo Stephen Sondheim em Sondheim Tonight, ao lado de um ainda desconhecido Cláudio Botelho em 1997. Com Botelho, também deu as diretrizes de Na Bagunça do seu Coração, hit de Luiz Fernando Vianna com canções de Chico Buarque de Hollanda que continha a já luxuosa presença de Cláudia Netto no elenco, em 1998.

Afonso passeou com muita naturalidade entre todos os estilos. Foi de Shakespeare a Nelson Rodrigues sem desprezar Oduvaldo Vianna e Vianinha, Gianfranceso Guarnieri e Terrence McNally, Tennessee Williams e Ziraldo, Ronaldo Ciambroni e John Guare entre uma infinidade de autores que gostava de explorar ao máximo. Inacreditavelmente, passeava com assustadora naturalidade entre diferentes linguagens teatrais, mas sua paixão mesmo eram os musicais.

Leia mais clicando aqui.

~ por Tommy Beresford em março, 31 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: