Recife, PE: Diminuindo a defasagem tecnológica do tradicional Cine São Luiz

Matéria de Luna Markman fala sobre a recuperação do belo e tradicional Cine São Luiz, no Recife:

Nos últimos dias de 2009, o Cinema São Luiz foi reinaugurado, na mesma charmosa esquina da Avenida Conde da Boa Vista com a Rua Aurora, no Centro do Recife, após passar por reforma bancada pelo governo estadual. Já naquela festiva cerimônia, surgiu a crítica: faltava um projetor digital. Passados quase cinco anos e duas licitações sem contratação, uma boa notícia: a Fundarpe conseguiu a verba para contratar a empresa que vai fornecer o equipamento digital para o cinema. O termo de abertura de crédito suplementar em favor da Fundação, garantindo recursos de quase R$ 1,2 milhão, foi assinado nesta sexta-feira (7) pelo governador João Lyra Neto.

A defasagem tecnológica forçava festivais a gastar pelo menos 30% do orçamento cedido por editais públicos com a locação de equipamento para poder realizar o evento no “templo do cinema”, como o espaço é chamado. Foi para alertar para esse problema que cineastas, realizadores e o público que acompanhavam o último dia do Festival Janela Internacional de Cinema do Recife, no último domingo (2), se uniram em um manifesto pela instalação de um sistema de projeção digital no São Luiz. A sessão de encerramento do evento foi interrompida para pronunciamentos e coleta de assinaturas. Uma carta elaborada por associações ligadas à produção audiovisual foi encaminhada ao governo e uma petição online também está incentivando mais participação popular.

A maior preocupação era de que a histórica sala perdesse a sua função por não acompanhar a demanda da indústria cinematográfica, que já decretou o fim da exibição de filmes de 35mm, também conhecido por película, projetados em equipamento analógico como o que o São Luiz tem hoje. “O ato [no Janela] foi uma espécie de chamamento do estado para não deixar chegar ao ponto do Teatro do Parque [também no Recife], que ficou entregue às moscas, se deteriorando, sem receber mais ninguém. Agindo agora, o governo vai economizar dinheiro e manter este importante equipamento cultural em atividade”, explicou o presidente Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas/Associação Pernambucana de Cineastas (ABD/APECI), Pedro Severien, um dos mobilizadores do ato.

Leia a matéria completa clicando aqui.

~ por Tommy Beresford em novembro, 10 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: