Cibelia Cibelli Abujamra: Falecimento

Cibelia Abujamra

Cibelia Abujamra

De acordo com o jornal Zero Hora (RS), Cibelia Cibelli Abujamra morreu em 14 de fevereiro, aos 77 anos, em São Paulo, após longa enfermidade. Casada com o diretor teatral e ator Antônio Abujamra, Belinha, como era conhecida, foi modelo de chapéus do estilista Rui Spohr na década de 1960, onde fazia dupla com a atriz e amiga Lílian Lemmertz:

Participou ativamente das atividades culturais de Porto Alegre até se mudar para São Paulo, no mesmo grupo em que participavam artistas como a própria Lílian, Paulo José, Vinícius Salvatori entre outros. Era Fiscal da Receita Federal aposentada.

Deixa os filhos Alexandre e André e os netos José, Joaquim e Pedro. Em Porto Alegre, ficaram também irmãs, cunhados, cunhada, sobrinhos e sobrinhos-netos das famílias Castiel, Castro, Rosa, Abujamra e Cury. A cerimônia de cremação ocorreu no dia 15.02.2013, no Crematório Municipal Dr. Jayme Augusto Lopes, em São Paulo.

A nota foi encontrada aqui.

~ por Tommy Beresford em fevereiro, 26 2013.

5 Respostas to “Cibelia Cibelli Abujamra: Falecimento”

  1. CIBÉLIA CIBELLI ABUJAMRA
    13/05/1935 – 14/02/2013

    Mamãe nos mimou demais. Foi um exagero! Começo a observar que não fomos somente nós que fomos mimados… a cada momento um gesto de amor e carinho, uma atitude reservada, um segredo, um apoio, me são revelados. Com seus segredinhos era o esteio de muito mais gente do que eu imaginava.

    Os olhos verdes penetrantes, o orgulho de conduzir sua vida como quisesse, sem interferências e com a generosidade de permitir algumas intromissões fingindo não perceber, a disposição para ajudar todo o tempo, a ausência de queixas ou chance para a tristeza sempre estiveram presentes. Aos 50 anos vejo que desde que nasci, com pequenas exceções em viagens, falei absolutamente todos os dias com ela e não me lembro de um momento de tristeza.

    A bondade sem limites nos permitiu uma despedida rica e completa, apesar do inconformismo. Foi embora na quinta feira, dia 14 de fevereiro de 2013, três e meia da tarde exatamente, nos meus braços e no coração de todos que a amavam. Sem dor, sofrimento ou medo.

    Nós, seres humanos, invariavelmente, retornamos à origem de nossos sentimentos, sendo o dela aquele que todos sabem: AMOR!

    Você estará sempre viva em nossos corações e mentes, principalmente de seus filhos, netos, noras e marido para quem ensinou tudo, exceto a viver sem você.

    Meu beijo de amor.

    Seu

    Alexandre

  2. Tive o prazer de conhecer a “CIBELI” (assim que a chamavamos) em junho de 1984 quando entrei no Ministério da Fazenda, ela foi minha primeira CHEFE, lembro com saudades daqueles anos. Soube do seu falecimento em 15/03 e com certeza ela estará sempre viva em nossos corações e mentes.
    Solange

  3. nossa!! fiquei sabendo hoje 18/04/2013……vc foi uma pessoa muito querida na minha vida…quantas lembranças…risadas..vc não era uma chefe…era uma amiga querida…me ensinou tanta coisa….sempre me lembro de vc e agora fico sabendo que vc partiu…a distância não muda o amor e o carinho que eu sentia e sinto por vc…..a partir de hoje sei que tenho uma pessoa muito querida do outro lado também….nunca esqueci os seu olhar lindo e amigo…vc sorria com os olhos…..ah! Cibeli …que saudade… até de repente como vc nos dizia…..

    • dia 09/09/2014 estive no Ministério da Fazenda em São Paulo…é impossível entrar naquele prédio sem lembrar de você….agora aqui em casa, no interior de São Paulo, me lembrei de você e relendo a mensagem do seu filho me veio tudo na memória, seu sorriso, sua preocupação com as refeições dos seus filhos, a preferência deles por determinados alimentos, o limão que não podia faltar…nossa…como foi bom conviver com você….creio que um dia, em outra roupagem nos encontraremos….então…..o nosso velho….até de repente….

  4. eu conheci e covivi com Cibelli, no Ministerio da Fazenda em São Paulo, trabalhava na delegacia da Fazenda com |Adail Noura levy e Cibele sempre estava em nosso departamento e falando sempre de Teatro e nos presenteava com convite de peças eela era linda gentil e elegante, certa vez a vi depois de muitos anos na peça com Vera Hortz cheguei a comprimenta-la continuava linda e elegante saudade. Marlene Giner . soube em uma entrvista de Andrei Abujamra o seu falecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: