Lídia Mattos (1924-2013)

Lídia Mattos

Lídia Mattos

De acordo com o portal G1, a atriz Lídia Mattos, Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Gramado pelo filme “Eu Não Conhecia Tururu”, em 2000, atriz de inúmeras novelas, apresentadora da antiga TV Tupi e avó da também atriz Vanessa Lóes, morreu na madrugada desta terça-feira [22.01.2013]:

Conhecida por importantes papéis em novelas da TV Globo, Lídia Mattos morreu na madrugada desta terça-feira (22), devido a uma pneumonia. A mulher [sic] de 88 anos estava internada no Hospital Espanhol, no Centro do Rio, onde sofreu uma trombose na perna, segundo a família.

A neta de Lídia, Vanessa Lóes, também atriz, informou que a avó vinha sofrendo com a doença desde o fim do ano passado, próximo ao Natal. Ela chegou a ficar internada por cerca de 10 dias, mas foi liberada. Segundo a neta, após uma semana em casa, a avó percebeu que a doença não havia sido curada e retornou ao hospital.

Lídia Mattos deixa quatro filhos, sete netos e três bisnetos. A atriz trabalhou em novelas de sucesso como A Próxima Vítima (1995), O Bem Amado (1973) e Selva de Pedra (1972). A artista também recebeu um prêmio como Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Gramado pelo filme Eu Não Conhecia Tururu, em 2000.

O corpo da atriz será velado na capela 3 do Cemitério São João Batista, a partir das 13h. O enterro vai ser realizado às 16h.

A nota foi encontrada aqui.

No site Mulheres do Cinema Brasileiro:

Sucesso no rádio, no teatro, no cinema e na televisão, Lídia Mattos e o também ator e escritor Urbano Lóes se conheceram na Rádio Mayrink Veiga. A partir daí, uma família de artistas vem marcando as artes cênicas brasileiras – além deles, a filha é a atriz, produtora, roteirista e cineasta Dilma Lóes; a neta é a atriz Vanessa Lóes.

No cinema, Lídia Mattos foi dirigida por grandes mestres, entre eles aquele que é considerado o pai do cinema brasileiro e de quem foi uma das musas: Humberto Mauro. Com o genial cineasta, Lídia Mattos atuou em “Argila” (1940) – quando conviveu com Carmen Santos, e “O Despertar da Redentora” (1942). Sua estréia no cinema foi no filme “Aves sem Ninho” (1939), de Raul Roulien. Nos anos 1940 e 1950 atuou em filmes de nomes como Ruy Costa (“Pega Ladrão” – 1940), Moacyr Fenelon (“Gente Honesta” – 1944), Carlos Hugo Christensen (“Mãos Sangrentas” – 1955) e Eurípedes Ramos (“O Diamante” – 1956).

Lídia Mattos atuou também em muitos filmes nas décadas de 70 e 80, sendo o último até agora “Eu Não Conhecia Tururu”, em 2001, estréia da atriz Florinda Bolkan como cineasta, e por qual recebeu o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Gramado. Ano passado, em 2006, foi homenageada no CINE-PE. No teatro, atuou em muitas peças, como também na tv em teleteatros, novelas e programas como “Eles estão em casa”, apresentado na TV Tupi e protagonizado por toda a família: “foi um programa ótimo, porque os meninos todos, os meus quatro filhos estavam comigo, cada um fazendo uma coisa”.

Leia mais clicando aqui.

~ por Tommy Beresford em janeiro, 22 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: