SP: Horror no Cinema Brasileiro

Realizada em parceria com a Heco Produções, a retrospectiva HORROR NO CINEMA BRASILEIRO exibe, em sessões mensais às sextas, e com reprises às quartas, filmes representativos de um gênero narrativo que dificilmente associamos à história de nosso cinema. Inédita em São Paulo, a mostra tem curadoria de Eugenio Puppo:

Em abril de 2012, as atrações são os longas-metragens Excitação diabólica (1982), de John Doo, Meu destino é pecar (1952), de Manuel Peluffo, e O castelo das taras (1982), de Julius Belvedere:

13.04 | SEXTA
SALA CINEMATECA BNDES
00h00 EXCITAÇÃO DIABÓLICA

14.04 | SÁBADO
02h00 MEU DESTINO É PECAR
04h00 O CASTELO DAS TARAS

18.04 | QUARTA
SALA CINEMATECA BNDES
20h30 EXCITAÇÃO DIABÓLICA

— Excitação diabólica, de John Doo
São Paulo, 1982, 35mm, cor, 86’
Wanda Cosmos, Aldine Muller, Zaira Bueno, Silvia Gless
não indicado para menores de 18 anos
sex 13 00h00 | reprise qua 18 20h30

Grupo de motoqueiros metidos a machão tira onda com uma velha prostituta. Pouco depois, os três malandros são vítimas de pesadelos nos quais a mulher, que tem poderes sobrenaturais, consegue se vingar da violência que sofreu, atirando-os à loucura e à morte. Fotografia de Cláudio Portioli. Do mesmo autor de Ninfas diabólicas.

— O castelo das taras, de Julius Belvedere
São Paulo, 1982, 35mm, cor, 90’
Esmeralda Barros, Dorival Coutinho, Margareth Souto, Ely Silva
Não indicado para menores de 18 anos
sáb 14 04h00

Ao lado de uma professora, três estudantes universitárias refugiam-se num castelo para fazer pesquisas sobre ciências ocultas. Lá chegando, a diabólica preceptora invoca no corpo de um pastor protestante o espírito do Marquês de Sade. A partir daí, as alunas são submetidas a experimentos envolvendo alucinógenos, sodomia e loucura.

— Meu destino é pecar, de Manuel Peluffo
São Paulo, 1952, 35mm, pb, 72’
Antonieta Morineau, Alexandre Carlos, Ziláh Maria, Rubens de Queiróz
Não indicado para menores de 16 anos
sáb 14 02h00

Jovem se casa com um viúvo, mesmo sem estar apaixonada por ele. Passa a morar com sua família e descobre que a antiga mulher do marido foi morta por cães. Aos poucos, ela começa a ficar atormentada com a suposta aparição do fantasma da morta. Primeiro filme adaptado de um texto de Nelson Rodrigues. Publicado nas páginas de O Jornal, em 1944, Meu destino é pecar é também o folhetim de estreia do escritor. Assinado sob o pseudônimo de Suzana Flag, foi um dos maiores sucessos de sua carreira e levantou a tiragem do então fragilizado O Jornal, de propriedade do magnata Assis Chateaubriand.

CINEMATECA BRASILEIRA
Largo Senador Raul Cardoso, 207
próxima ao Metrô Vila Mariana
Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)
Ingressos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)
Maiores de 60 anos e estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita mediante a apresentação de documento.

~ por Tommy Beresford em abril, 10 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: