Sidney Lumet e o sentido de espetáculo

De André Setaro para o Terra Magazine:

Se no ano pretérito o melhor filme da temporada foi realizado por um artista já nos meados dos 80, Medos privados em lugares públicos (Coeurs), de Alain Resnais, o mesmo se constata em 2008, considerando que Antes que o diabo saiba que você está morto (Before the devil knows you’re dead), de Sidney Lumet (84 anos), já se assegura no topo da lista, a se distanciar de Sangue negro, de Paul Thomas Anderson, Onde os fracos não têm vez, dos Irmãos Coen, e A espiã, de Paul Verhoeven, os mais votados para a famigerada lista dos dez deste colunista.

Sidney Lumet nunca foi um autor na expressão da palavra, mas um artesão admirável que faz filmes melhores do que muitos considerados autorais. É, na verdade, um grande cineasta, um homem de cinema com todas as letras, dotado de um pulso surpreendente na direção de suas obras. Antes que o diabo saiba que você está morto surpreende pela força dramática, pelo manejo exemplar dos elementos da linguagem cinematográfica, e sempre a se afastar de maneirismos inúteis, de virtuoses para se mostrar (a exemplo de Feliz Natal, de Selton Mello, que poderia ser um bom filme não fossem os maneirismos virtuosísticos que tentam, claramente, mostrar que o autor sabe fazer cinema).

Leia o artigo completo no site do Terra Magazine, clicando aqui.

Resenha do Cinema é Magia para o filme: clique aqui.

~ por Tommy Beresford em novembro, 25 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: