Festival do Rio 2008: Vencedores

Felipe Panfili/G1)

'Se nada mais der certo', elenco e equipe (Foto: Felipe Panfili/G1)

Da Folha Online:

Os filmes “Se Nada Mais Der Certo”, de José Eduardo Belmonte, e “Apenas o Fim”, do estreante Matheus Souza foram as ficções eleitas, respectivamente, pelo júri oficial e pelo júri popular do Festival do Rio.

A cerimônia de entrega do troféu Redentor foi realizada na noite desta quinta-feira, no cine Odeon, na Cinelândia, centro do Rio.

A produção brasiliense “Se Nada Mais Der Certo” ainda levou o troféu Redentor de melhor atriz para Caroline Abras, enquanto “Apenas o Fim”, do diretor carioca de apenas 19 anos, recebeu uma menção honrosa do Júri Oficial.

O melhor documentário segundo o júri oficial foi “Estrada Real da Cachaça”, de Pedro Urano. Já o júri popular elegeu “Loki – Arnaldo Batista”, de Paulo Henrique Fontenelle.

O Redentor de melhor diretor em ficção ficou com Matheus Nachetergaele, por “A Festa da Menina Morta”, sua estréia na direção de longas. O filme venceu ainda a categoria de melhor ator pela atuação de Daniel de Oliveira.

De 25 de setembro a 10 de outubro, a 10ª edição do Festival do Rio exibiu cerca de 350 filmes de 60 países em 30 salas espalhadas pela cidade.

O júri do festival foi composto pela atriz Camila Pitanga, o diretor e roteirista Jorge Duran, a produtora argentina Lita Stantie e o ator e diretor alemão Wieland Spenk –que desde 1992 comanda a programação Panorama do Festival de Berlim.

Veja, abaixo, os premiados nas principais categorias do Festival do Rio:

Melhor Longa-Metragem Ficção
“Se Nada Mais Der Certo”, de José Eduardo Belmonte

Melhor Longa-Metragem Ficção Voto Popular
“Apenas O Fim”, de Matheus Souza

Melhor Direção
Matheus Nachtergaele, por “A Festa da Menina Morta”

Melhor Ator
Daniel de Oliveira, por “A Festa da Menina Morta”

Melhor Atriz
Caroline Abras, de “Se Nada Mais Der Certo”

Melhor Longa-Metragem Documentário
“Estrada Real da Cachaça”, de Pedro Urano

Melhor Longa-Metragem Documentário Voto Popular
“Loki – Arnaldo Baptista”, de Paulo Henrique Fontenelle

A matéria foi encontrada aqui. Mais informações em breve aqui no Cinema é Magia. A foto, de Felipe Panfili, foi encontrada em outra matéria a respeito, no site do G1:

Festival do Rio consagra ‘Se nada mais der certo’ e ‘A festa da menina morta’

~ por Tommy Beresford em outubro, 10 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: