25 Anos Sem Luis Buñuel

De Alicia García de Francisco, para a Efe, em Madri, publicado pela Folha Online:

Poucos cineastas desenvolveram uma carreira tão coerente e, sobretudo, pessoal, quanto o grande Luis Buñuel, que deixou para a história imagens tão impactantes como a da lâmina cortando um olho ou as formigas saindo de um buraco na palma de uma mão.

Neste dia em que se completam 25 anos de sua morte, na Cidade do México, em 29 de julho de 1983, a obra do “mestre de Calanda”, como era conhecido por ter nascido na localidade de mesmo nome no norte da Espanha, é mais difundida do que nunca.

Nascido em 22 de fevereiro de 1900, na Espanha, Buñuel estudou história em Madri, mas foi sua estadia na Residência de Estudantes da capital — onde conheceu Federico García Lorca, Salvador Dalí e Rafael Alberti — que orientou sua vida em direção à arte, razão pela qual se transferiu para Paris, onde começou a trabalhar no cinema.

Seu primeiro filme, “Um Cão Andaluz” (1929), foi um manifesto do surrealismo à altura de André Breton, e, apesar de seus evidentes erros técnicos, continua sendo, na atualidade, a ostentação da imaginação e originalidade.

Leia mais clicando aqui.

~ por Tommy Beresford em julho, 29 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: