[Resenhas] Ninfomaníaca Volume 1

cartaz ninfo

Lars Von Trier é um problema. Após a coletiva de imprensa de “Melancolia” no Festival de Cannes, o diretor foi declarado persona non grata justamente num festival que sempre serviu de trampolim para o lançamento de suas novas produções. Também, pudera: fez declarações a favor de Hitler. Pouco depois, Lars anunciou a produção de um longo “Ninfomaníaca”, que trata da vida sexual de uma mulher desde a infância até velhice. Na ocasião, ele já alertava que o filme teria cenas de sexo reais.

E tem mesmo. Claro que há dublês. Mas há também cenas de nudez de atores famosos: Charlotte Gainsbourg, Christian Slater, Shia LaBeouf estão neste “primeiro volume” — com mais de 5 horas de duração, “Ninfomaníaca” acabou sendo dividido em dois. Mas é Uma Thurman, totalmente vestida, quem se destaca nesta ótima primeira parte: sua participação é pequena mas arrebatadora.

Seja como for, é preciso alertar ao cinéfilo desatento: ainda que com a grife de Lars Von Trier, é quase um filme pornô, ou seja, há cenas de sexo de todo tipo, ainda que não sejam tão intensas quanto as do premiado e excelente (e esquecido na premiação do Oscar) “Azul é a Cor Mais Quente“, muito mais interessante neste início de 2014. Ainda que pareça ousado, no fundo “Ninfomaníaca Volume 1″ tem um tom quase didático, sequencial, às vezes moroso demais, com muita metáfora e comparações com situações “comuns”: soa desnecessária, por exemplo, a citação à sequência de Fibonacci. Why ?

Embora prometa mais do que cumpra, ainda assim este Volume 1 é um ótimo filme, tendo como pontos altos a já citada participação de Uma Thurman, a sequência ao final do filme que remete à música de Bach e… a promessa, em cenas já nos créditos, que remetem ao Volume 2, que parece que será mais intenso. É aguardar para ver.

Tommy Beresford

ninfo

~ por Tommy Beresford em janeiro, 22 2014.

Uma resposta to “[Resenhas] Ninfomaníaca Volume 1”

  1. Se você é puritano e tiver problemas de aceitação do mundo atual não veja Ninfomaníaca. O filme escancara e vai fundo na descoberta da sexualidade e o que fazer com ela, de uma mulher, sem freio e nem beira. A protagonista derrama na tela todas as suas frustrações e desejos capaz de ruborizar uma estátua de mármore. Um filme genial, para adultos sem frescuras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 125 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: